sábado, 21 de março de 2009

21/03, Dia internacional da poesia. E não pode ser também da economia?

O início da Primavera marca o início de um renovado ciclo da Natureza. Coincide com as comemorações do Dia Internacional da Poesia. Daqui a menos de uma semana, no dia 27 deste mês, será o Dia Mundial do Teatro e no passado dia 24 de Fevereiro comemorou-se o dia mundial do Cinema. Mais à frente, a 17 de Maio será o dia mundial dos Museus. É um tempo de Primavera e, simultaneamente, dedicado ás artes e à cultura.
Não é fácil juntar estes dois temas: cultura e economia. No entanto, o sector cultural é cada vez mais um sector produtivo que, na Europa, já possui um peso económico superior ao sector agrícola, por exemplo. Alem disso, faz parte daqueles sectores onde se englobam as restantes actividades criativas que têm taxas de crescimento superiores à média da economia. Em Portugal estes indicadores andam pela metade.
Afinal, cultura joga bem com economia. Cultura é um sector com uma grande margem de crescimento no valor da produção e do emprego, algo que nos tempos que correm faria muito bem à economia! E não só.

3 comentários:

Bazookas disse...

Concordo... E a economia devia ponderar estas lições http://jopms.blogspot.com/2009/03/licoes-economicas-da-crise.html

paulo disse...

Concordo,

Uma sugestão, porque não fazemos algo na nossa escola?.
Julgo ser importante um espaço de debate num tempo em que a economia se está a humanizar.
Contem comigo.

Alfredo Simões disse...

Obrigado pelos comentários. Há de facto um trabalho importante a fazer ou, se quisermos, dois: a) do lado da procura - será importante incentivarmos a procura de bens culturais (papel para a escola e para as famílias); do lado da oferta - criar condições para o desenvolvimento dos bens culturais (para usar uma terminologia mais prosaica, será importante que surjam "parques empresariais" devidamente "infraestruturados").